Seminários SEaD – 2ª Edição


Segunda edição dos Seminários SEaD acontece em novembro e trata de jogos, gamificação e cultura digital

Ultimamente, não é difícil encontrar trabalhos acadêmicos, estudos e iniciativas que tratam da incorporação das diferentes tecnologias digitais e de todas as características sociais e comunicacionais que geram e são geradas por elas. Mas, em termos mais diretos, o quanto sabemos, de fato, sobre o que são esses recursos e o quanto eles podem somar ao trabalho dentro e fora da sala de aula?

Esse é o questionamento que move a segunda edição dos Seminários SEaD, uma iniciativa da Secretaria Geral de Educação a Distância. Na edição de estreia, foram abordados os desafios que o ensino híbrido e os recursos tecnológicos podem trazer dentro do contexto de incorporação de sistemas a distância nos cursos regulares presenciais da universidade e do ensino superior como um todo. Agora, o foco estará no que os games (educacionais ou não), os recursos de interatividade e o contexto de uma cultura digital cada vez mais robusta e complexa podem significar para a nossa prática educacional, enquanto alunos, professores e tantos outros atores dentro e fora da sala de aula.

O evento, desta vez, será composto por duas atividades centrais: a primeira, a se realizar no período da manhã, contará com a presença de realizadores que trabalham diretamente na produção de jogos e recursos interativos, trazendo um panorama sobre as possibilidades técnicas, tecnológicas e conceituais para esse novo campo cada vez mais rico. Eles irão apresentar seus trabalhos de pesquisa e suas produções, apontando caminhos tanto para quem se interessa em adentrar esse mercado quanto para quem quer entender melhor em como se apropriar desta linguagem tão envolvente e sedutora.

A segunda missão principal do evento trará como foco alguns dos diferentes temas que tem ganhado força nos últimos tempos, tais como a gamificação da sala de aula, a realidade virtual cada vez mais presente em nossas mãos e a cultura digital enquanto universo onde estamos inerentemente inseridos e da qual fazemos parte de forma ativa e determinante. Afinal, se já é bastante comum concluirmos que sim, é interessante trazer essas ideias para as nossas práticas pedagógicas, chegou o momento do desafio maior: descobrir como fazer isso da melhor forma possível.

Entre uma mesa e outra, também será possível participar da Arena de Testes do evento. Serão disponibilizados alguns jogos produzidos pelos palestrantes da primeira mesa para testes e para um bate-papo. Para quem estiver presente na UFSCar, teremos algumas estações no saguão do próprio teatro. Para quem estiver a distância, os links serão disponibilizados para os testes diretamente na máquina onde estiverem. Ninguém fica de fora!

Para participar, é possível escolher entre duas formas: a presencial e a virtual. No primeiro caso, os inscritos deverão se inscrever via sistema - disponível http://seminarios.sead.ufscar.br e comparecerem no dia 21 de novembro no Teatro Florestan Fernandes, localizado na área norte do campus São Carlos da UFSCar. Já para a modalidade virtual, depois de se inscrever, o participante deverá acompanhar a transmissão ao vivo do evento pelo canal oficial da SEaD no Youtube. Para ambas as possibilidades, cada pessoa poderá se inscrever para a mesa da manhã, da tarde ou as duas. Também será emitido, via o sistema de inscrições, o certificado da participação, independentemente da modalidade. 

Assim, não há limites: pela internet ou de corpo presente, todas e todos estão convidadas e convidados! Venham conosco! 

Programação:

08hs - Abertura

09hs - Debate - Os Desafios da criação de jogos no Brasil

Luiz Valério (LOA - UFSCar)

Zé Guilhermo (Split Studio - SP)

Jéssica Caroline (PyLadies - São Carlos)

Luis Ricardo Ribeiro (SimuCAD - UFSCar)

Gabriel Tosch (FoG - USP)

Leonardo Maimoni (Tapps Games - SP)

14hs - Debate - Novos tempos, novas tecnologias na educação

Adeline Gabriela S. Gil (Uniara - Araraquara)

Paulo Roberto Montanaro (SEaD/UFSCar - São Carlos)

Alexandre Calil Sicchierri Silva (VRXP - Virtual Reality Experience)